Comasa realiza testes diários para monitoramento da qualidade da água distribuída em Santa Rita do Passa Quatro

A COMASA (Companhia Águas de Santa Rita) esclarece que a qualidade da água fornecida no município da Estância Climática de Santa Rita do Passa Quatro, obedece integralmente a todos os parâmetros da legislação brasileira, definidos no Anexo XX da Portaria da Consolidação nº 5/2017, do Ministério da Saúde. Nessa legislação, estão definidos os parâmetros e a frequência do monitoramento que deve ser realizado no controle de qualidade da água produzida e distribuída.

Em Santa Rita do Passa Quatro, a COMASA realiza 1.434 análises mensais mais 183 análises semestrais que avaliam características diversas da água, como turbidez, cor, cloro, coliformes totais, e, inclusive, analises que aferem parâmetros de metais e a presença de agrotóxicos. São realizados, ainda, 5.738 análises mensais de parâmetros operacionais, que verificam a eficiência do tratamento.

 

As análises são realizadas por laboratórios acreditados na norma internacional de padronização ISO 17025, que desde o início da concessão, demostram que os níveis atendem integralmente à legislação brasileira em vigor e estão dentro dos parâmetros permitidos.

 

Os Relatórios de Qualidade da Água são enviados mensalmente ao Ministério da Saúde e disponibilizados no Sisagua (Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano) e para as Vigilâncias Sanitárias, tanto do estado como do município.

 

Com referência às informações veiculadas no estudo sobre “O retrato nacional da contaminação da água por agrotóxicos no Brasil”, realizado pelas instituições Repórter Brasil, Agência Pública e a organização suíça Public Eye, publicado no dia 15 de abril de 2019, no site apublica.org, esclarecemos que a COMASA, desde o início de sua operação em Santa Rita do Passa Quatro, em junho de 2016, não registrou nenhum parâmetro do grupo agrotóxicos fora do padrão da legislação brasileira.

 

As concentrações dos 27 agrotóxicos citados (alaclor, aldicarbe, atrazina, carbendazil + benomil, carbofurano, clopirifós, clordano, DDT, diuron, endossulfan, glifosato, lindano, mancozene, metamidofós, parationa metílica, permetrina, pendimetalina, profenofós, terbufós, trifluralina, molinato, 2,4-D, aldrin+dieldrin, endrin, metolacloro, simazina, tebuconazol), podem ser verificadas na íntegra conforme laudo, em anexo realizado por laboratório credenciado junto ao INMETRO.

 

 

    Galeria de Fotos

  • None